terça-feira, 7 de maio de 2013

Força Aérea do Brasil e Paraguai realizam exercício de combate a ilícitos

A-29

Treinar pilotos e controladores na transferência de tráfegos aéreos desconhecidos. Esse é o principal objetivo da PARBRA III, exercício combinado entre a Força Aérea Brasileira (FAB) e a Força Aérea do Paraguai (FAP). As atividades iniciam-se na segunda-feira (06/05) e serão concentradas em Campo Grande (MS) e em Pedro Juan Caballero e Concepción, no Paraguai, com emprego de cerca de 20 aeronaves e 150 militares das duas Forças.

Segundo o Comandante do Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA), Major Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior, o Brasil tem enorme interesse em apoiar e fazer intercâmbios como a PARBRA. "O crescimento da defesa aérea dos países vizinhos ajuda a manter a soberania aérea do Brasil", afirma.

Após reuniões de planejamento no Brasil e no Paraguai, o terceiro exercício entre os dois países trará como novidade o emprego dos radares táticos MRCS 403 da FAP. O treinamento vai permitir, futuramente, estabelecer um sistema de transferência de informações entre as defesas aéreas brasileira e paraguaia.

“A expectativa para a PARBRA III é grande porque vamos operar nossos novos radares em simulações de tráfico de ilícitos”, afirma o Comandante da 1° Brigada Aérea da Força Aérea do Paraguai (FAP), General Ramon Dominguez Gutter.

Exercício Conjunto

A FAB promove intercâmbios como este com países que fazem fronteira com o Brasil. Nesses exercícios, as Forças Aéreas desenvolvem canais de comunicação para que o tráfego identificado em um país tenha sequência após a passagem pela fronteira com o outro país. O objetivo é manter uma ligação permanente entre os órgãos de supervisão de defesa aérea dos países, treinando a estrutura existente.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...