sábado, 27 de julho de 2013

INPE e IAE inauguram laboratório para sistemas de navegação inercial usados em satélites e veículos espaciais


O desenvolvimento de sistemas de controle de atitude e órbita, fundamental para autonomia tecnológica brasileira, ganha impulso com a instalação do LABSIA - Laboratório de Sistemas Inerciais para Aplicação Aeroespacial, em São José dos Campos (SP).

Resultado da parceria entre o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), o LABSIA será inaugurado nesta sexta-feira (26/7), às 9 horas, pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp.

Logo após breve cerimônia no INPE, autoridades, pesquisadores e convidados se dirigirão para o IAE, no campus do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), onde está instalado o LABSIA.

O LABSIA possui dois pavimentos. “O térreo será utilizado para integração de giroscópios de fibra ótica, usados em veículos espaciais e satélites, tecnologia bastante avançada desenvolvida pela indústria brasileira com a supervisão do INPE e DCTA. No outro andar temos sensores e equipamentos integrados a um sistema computacional. Essa estrutura serve para simular o sistema de controle e atitude e verificar como o satélite se comportará no espaço”, informa Valdemir Carrara, da Divisão de Mecânica Espacial e Controle do INPE.

A infraestrutura permitirá realizar testes de qualificação de sistemas de controle de atitude para satélites estabilizados em três eixos, com desempenho compatível com aqueles exigidos por satélites de observação da Terra de alta resolução espacial.

O laboratório reúne computadores para simulação, placas de aquisição e geração de sinais, interfaces de comunicação padronizadas e compatíveis para satélites, sistemas para operação em tempo real, computador de emulação do computador de bordo, além de toda a infraestrutura necessária para configurar e operar o sistema.

“Uma plataforma suspensa em colchão de ar entrará em operação no LABSIA, pois este conta com um teto retrátil construído especialmente para permitir a incorporação do sensor de estrelas na malha de simulação física com estímulo real nos testes a serem realizados em período noturno. Assim, o LABSIA proverá o Brasil com a infraestrutura e os meios necessários para o desenvolvimento e testes de sistemas de controle de atitude e órbita”, conclui o engenheiro do INPE.

O novo laboratório foi construído no âmbito do projeto SIA (Sistemas Inerciais para Aplicação Aeroespacial), desenvolvido pelo INPE com recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP). Sistemasinerciais, considerados tecnologia crítica em qualquer programa espacial, são utilizados na estabilização de satélites em órbita e na orientação da trajetória de um foguete no espaço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...