quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Movimento Passe Livre divulga carta aberta à população e confirma novo protesto dia 14/08 em São Paulo

Movimento Passe Livre


Um grande esquema de corrupção desviou ao menos R$ 425 milhões das obras do Metrô e da CPTM. O governo Alckmin do PSDB recebeu propina de grandes empresas para que elas vencessem licitações com preços superfaturados.

A empresa Siemens denunciou recentemente um esquema de corrupção conduzido há 20 anos pelo PSDB no Estado de São Paulo. Iniciado no governo Mário Covas e continuado por Serra e Geraldo Alckmin, envolve enormes propinas pagas ao PSDB por um cartel de 18 grandes empresas. Alstom, Bombardier, CAF e Mitsui são algumas dessas empresas. A Siemens, que também fazia parte da prática criminosa, revelou que as empresas venciam concorrências com preços superfaturados em 30% para a manutenção e
aquisição de trens e para a realização das obras de expansão do Metrô e da CPTM.

Enquanto o usuário do Metrô e dos trens paga uma tarifa alta, vivendo no sufoco em trens lotados e convivendo com acidentes e paralisações cada vez mais frequentes, os políticos do PSDB e altos executivos do Metrô e CPTM recebem altos valores.

Denúncias são apenas a ponta do iceberg


Um dos negócios nebulosos envolvendo o governo do PSDB e grandes empresas é o fracassado caso da implantação do CBTC no Metrô, um contrato com a Alstom no valor de R$ 780 milhões. O sistema deveria colocar mais trens em circulação, diminuindo o tempo de espera para os usuários, mas os testes apontaram problemas para a segurança dos usuários e trabalhadores.

O que poderia ser feito com o dinheiro desviado

  • Redução da tarifa, rumo à tarifa zero 
  • Ampliação da rede metroviária e ferroviária
  • Integração da EMTU com transporte municipal e ampliação do funcionamento
  • Redução de falhas, paradas técnicas e acidentes

Só a luta muda a vida!


Em junho, a população revoltada contra o aumento da tarifa do metrô trens e ônibus foi às ruas, como não se via há anos. As enormes mobilizações forçaram Alckmin e Haddad a recuar e cancelar os aumentos. Todos ao ato do dia 14/8 na luta por um transporte público!

Protesto dia 14 de agosto, às 15h, no Vale do Anhangabaú

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...