quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Equador participa da CRUZEX com aeronaves fabricadas no Brasil

A-29 Super Tucano


À primeira vista, é a pintura que chama a atenção: no lugar das curvas sinuosas, as cores preta, amarela e verde se misturam em um esquema quadriculado, uma camuflagem incomum para aeronaves. Mas a participação dos Super Tucano da Fuerza Aérea Ecuatoriana na CRUZEX Flight 2013 se destaca por outros aspectos além da estética. Entregues a partir de 2010, estas são as aeronaves de combate mais novas que participam do exercício e são as primeiras made in Brazil que voam nas cores de outro país.

Desenvolvido pela Embraer como uma resposta aos requisitos da FAB por uma aeronave turboélice que se destacaria pela tecnologia a bordo, os Super Tucano recebem agora elogios dos pilotos estrangeiros. “É um avião muito bom. Ótimo para instrução e treinamento e com uma precisão de ataque incrível, que permite ao piloto ter contato com tecnologia de primeira linha”, afirma o Tenente-Coronel Mauro Bedoya, da Fuerza Aérea Ecuatoriana.

O aviador equatoriano já esteve em Natal antes. Em 2009, ele e outro piloto realizaram o treinamento na nova aeronave no Esquadrão Joker, da Força Aérea Brasileira. Agora, o Esquadrão de Combate 2313, baseado na cidade de Manta, no litoral do Oceano Pacífico, atua exatamente como a Unidade brasileira. “Fazemos a formação avançada dos pilotos. Temos outro Esquadrão, na área amazônica, que realiza missões de combate”, explica o Tenente-Coronel Bedoya.

Em sua primeira participação na CRUZEX, o Equador trouxe três dos dezoito Super Tucanos que receberam. Diariamente, os pilotos do país andino voam missões de ataque ao lado de aeronaves do mesmo tipo operadas pelo Esquadrão Flecha, da Força Aérea Brasileira. O Super Tucano também foi adquirido pelo Chile, Colômbia, Guatemala, República Dominicana, Indonésia, Burkina Fasso, Senegal, Angola e Mauritânia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...