quinta-feira, 6 de março de 2014

Helicóptero contratado pela Sabesp é alvejado em morro de Santos



Um helicóptero de carga da empresa Helicargo da cidade de Carapicuíba foi atingido por um tiro enquanto se preparava para realizar uma operação especial na área dos morros da cidade de Santos.

Os dois tripulantes (piloto e copiloto) faziam um voo de reconhecimento do Morro da Penha com o helicóptero de origem Russa Kamov Ka-32A11BC, a Helicargo foi contratada por R$ 65 mil pela Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp) para transportar um gerador de energia de quatro toneladas para o topo do morro. O equipamento melhoraria o fornecimento de água na área elevada.

A operação, inédita na região, estava marcada para às 7 horas de ontem e previa a interdição, inclusive, da Avenida Martins Fontes. Mas foi cancelada por recomendação da Polícia Civil.

O comando da corporação na região comunicou o ocorrido à Força Aérea Brasileira (FAB) e à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e aconselhou a ambas a suspender temporariamente sobrevoos de helicóptero a cargo da Sabesp na área do Saboó e dos morros.

O Pouso


A aeronave, após ser atingida, fez um pouso na Base Aérea de Santos, onde aguardava desde o início desta semana, para realizar o transporte da carga considerada especial.

“Ninguém se feriu e o sistema operacional do helicóptero não ficou comprometido. Mas o momento em que o projétil perfurou a parte de baixo do motor foi sentido pelos pilotos”, afirmou o diretor do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo (Deinter-6), Aldo Galiano Junior. Ele acompanha as investigações e promete ações especiais para encontrar o atirador.

De acordo com Galiano, a perícia ainda não conseguiu descobrir o calibre do projétil e, portanto, é cedo para atestar de qual arma ele pode ter saído. “O helicóptero estava voando baixo, então o tiro pode ter sido de uma pistola, como também de um fuzil”. A perfuração só foi identificada durante a manutenção, após o pouso.

“O local atingido (abaixo do rotor) mostra que a intenção era danificar o helicóptero. Mas não sabemos se foi mira ou acaso”, considera. Galiano lembra ainda que duas quadrilhas que atuavam no Saboó foram presas recentemente, mas admite que a região ainda precisa de intervenção policial. “A área pertence ao 5º Distrito Policial de Santos (Zona Noroeste). Estamos somando esforços para apurar o que houve e agir já na próxima semana, antes do Carnaval”, garante.

Segurança Aérea


Apesar de o incidente ter ocorrido durante um voo, a Aeronáutica, por meio da assessoria de comunicação, afirmou ter conhecimento do caso, mas que não fará investigações, já que se trata de uma “ocorrência policial”. Disse também que o helicóptero pousou em segurança e, conforme programado, na Base Aérea de Santos, no início da tarde de quarta-feira, onde permanece até então.

Além disso, a FAB afirmou que ainda não recebeu oficialmente a notificação da polícia para restringir o tráfego aéreo no local. Os documentos podem estar no “tempo de reação” (trânsito de documentação), que deverá passar antes pelo órgão de aviação civil. Também procurada, a Anac reiterou que a possibilidade de isolamento do tráfego cabe à Aeronáutica.

Sem resposta


A Sabesp, também por meio da assessoria de imprensa, afirmou que não “tinha conhecimentos sobre o ocorrido” e não se pronunciará a respeito. Da mesma forma, disse que não há previsão de uma nova data para o transporte do gerador ocorrer. A Helicargo, empresa de locação de aeronaves e proprietária do Kamov, foi procurada, mas até o fechamento desta edição não se pronunciou sobre o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...