quinta-feira, 13 de março de 2014

Polícia Federal abre dois inquéritos para investigar Petrobras

Refinaria de Pasadena



A Polícia Federal abriu nesta semana dois inquéritos para investigar suspeitas de corrupção e superfaturamento na Petrobras.

Nesta quarta (12), foi instaurado o inquérito que irá averiguar se funcionários da Petrobras receberam propina para favorecer a empresa holandesa SBM Offshore – a empresa aluga plataformas flutuantes a companhias petrolíferas. O outro inquérito foi instaurado um dia antes, na terça (11), com o objetivo de apurar suspeitas de superfaturamento na compra, pela Petrobras, da Refinaria de Pasadena, no Texas (EUA).

A Petrobras é um dos elementos da crise política entre o governo e o Congresso. Na terça, a insatisfação em relação à nomeação de ministros, liberação de emendas parlamentares e interlocução com o Palácio do Palácio levou a uma das maiores derrotas do governo Dilma na Câmara. Por 267 votos a 28, os deputados aprovaram a criação de uma comissão externa para investigar o caso da suposta propina paga pela empresa holandesa a funcionários da Petrobras. Líderes governistas tentaram impedir, mas não conseguiram evitar a derrota no plenário.

Após a criação da comissão externa pela Câmara, a estatal divulgou nesta quarta nota na qual informa que está tomando providências. "A Petrobras reitera que, em meados de fevereiro,criou uma comissão interna de alto nível para investigar as supostas denúncias de irregularidades em contratos com a empresa SBM. Na ocasião da criação da comissão, a Petrobras tornou pública sua decisão. A Petrobras aguarda a conclusão das apurações para qualquer manifestação a respeito", diz o texto da nota.

A Controladoria-Geral da União (CGU) formalizou um pedido de cooperação com o Ministério da Justiça da Holanda, a fim de também apurar a denúncia.

O PSDB, principal partido da oposição, chegou a pedir uma investigação sobre a suposta propina à Procuradoria Geral da República (PGR), que enviou o caso para a PGR no Rio de Janeiro. O pedido de apuração só ficaria em Brasília se fossem verificados indícios de envolvimento de pessoas com foro privilegiado, como ministros de Estado e parlamentares. Agora, a Procuradoria no Rio deverá decidir sobre a abertura de uma investigação.

Refinaria


O inquérito sobre a compra da refinaria vai investigar as suspeitas de superfaturamento na compra, pela Petrobras, da refinaria de Pasadena, no Texas, em 2006, durante a gestão do ex-presidente da estatal José Sérgio Gabrielli. A Petrobras pagou mais de US$ 1 bilhão pela refinaria, cujo valor era estimado em US$ 50 milhões.

A CGU também iniciou contatos com o Departamento de Justiça dos EUA, a fim de avaliar a possibilidade de cooperação para uma investigação do caso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...