quarta-feira, 21 de maio de 2014

Força Aérea Brasileira assina contrato de compra do avião de transporte militar KC-390



Com a presença da presidenta Dilma Rousseff, o comando da Força Aérea Brasileira (FAB) assinou hoje com a Embraer o contrato de compra dos primeiros aviões de transporte militar KC-390. A assinatura ocorreu durante cerimônia que marcou também a inauguração do hangar na cidade de Gavião Peixoto (SP), onde será realizada a montagem final da aeronave a jato, que substituirá os atuais Hércules (C-130) utilizados pela FAB.

O contrato prevê a aquisição de 28 aviões e sua assinatura é considerada o passo que faltava para que o projeto da aeronave, iniciado em 2009, seja concluído com sucesso. Com valor estimado em R$ 7,2 bilhões, a compra do primeiro lote pela Força Aérea inclui, ainda, o suporte logístico para os aviões.

Demonstrando entusiasmo, a presidenta comemorou a iniciativa. “Se todas as brasileiras e brasileiros pudessem conhecer esses hangares, e acompanhar o que está sendo desenvolvido aqui nesta indústria do conhecimento que é a Embraer, estou certa de que cada um deles sentiria um imenso orgulho do nosso país”, disse.

Antes de discursar na cerimônia, Dilma percorreu, na companhia do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, do ministro da Defesa, Celso Amorim, e do comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, o hangar onde está sendo realizada a montagem estrutural do protótipo do KC-390, que deverá realizar seu primeiro voo até o fim deste ano.

Na presença dos trabalhadores da Embraer e de autoridades civis e militares, a presidenta ressaltou as qualidades do avião que, segundo ela, é um “legítimo exemplo” do Brasil inovador. “O projeto é uma demonstração clara da competência dos nossos pesquisadores, técnicos e da capacidade da indústria nacional de produzir bens de alta tecnologia”, destacou.

Grande feito tecnológico

Em entrevista à imprensa, o ministro Celso Amorim também comemorou a aquisição. “Quero manifestar a nossa grande alegria com esse contrato. É ele que vai viabilizar a produção em série do KC-390, e também servir de garantia para que outros possíveis clientes no mundo afora tenham a certeza de que o avião está sendo utilizado pela nossa Força Aérea”, afirmou.

Amorim se referiu ao projeto do cargueiro como um “grande feito tecnológico e industrial” do Brasil. Ele destacou que, além de ser importante para as manobras militares no céu brasileiro, a aeronave contribui de maneira decisiva para o desenvolvimento da indústria nacional de Defesa.

Segundo o presidente da Embraer Defesa e Segurança, Jackson Schneider, em sua fase atual, o projeto do KC-390 emprega diretamente 1,5 mil trabalhadores. Esse número, diz ele, deverá ser ampliado com o aumento da demanda pela aeronave. O executivo afirmou que há, hoje, 32 cartas de intenção assinadas com outros países, os quais a empresa pretende transformar em contratos firmes.

O KC-390 é uma aeronave projetada para realizar transporte militar (de pessoas e equipamentos) e reabastecimento em voo de outros aviões. Trata-se de um projeto conjunto da Embraer e da FAB. Especialistas afirmam que isso representa um grande avanço em tecnologia e inovação para a indústria aeronáutica brasileira. O avião é a maior aeronave já produzida no país.

O cargueiro é multiuso, podendo desempenhar diversas funções, como operar em pequenas pistas na Amazônia ou Antártida, lançar paraquedistas em pontos diversos do território, além de realizar buscas, resgates e lançar carga em pleno voo.Os primeiros aviões devem começar a ser entregues em 2016. Segundo a Embraer, mais de 30 empresas brasileiras foram contratadas para o desenvolvimento da aeronave, cuja produção também conta com parcerias industriais de outros países, entre os quais Argentina, Portugal e República Tcheca.

KC-390

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...